segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Só tu

E foi quando eu achava
Que não acharia ninguém
Que você veio

E foi quando eu não cria
Em mais nada
Que o céu se fez azul

E foi quando não vinha sequer uma alma
Eu olhava nas ruas e não via nada
Subindo a ladeira, estavas tu

E você vinha tão bela
Eu te olhava e dizia:
- Será que é ela?

Você subiu a ladeira, chegou e ficou bem perto
Te dei um beijo no rosto
Virei uma chama inteira

Depois disso, qualquer mal que em minh’alma estava, sumiu
Só tu fizeste festa
Só tu reuniste tudo que de melhor em mim existe ou existiu

Só tu tens o convite do baile
Só tu o cheiro da flor
Só tu em meu peito, bate
Só tu tens meu bem, meu amor

Um comentário:

Claudia disse...

Pra variar, mais uma linda poesia.
Linda demais, como sempre, ADOREI.