terça-feira, 12 de abril de 2011

Diga a ela



Se por acaso encontrares ela
Diga que ela foi a mais querida
De todas que me passaram em vida
Diga que ela foi a mais bonita

Se a vires sem querer
Em qualquer lugar
Diga que mesmo a custo de qualquer coisa
Eu não consigo me encontrar

Diga, por favor
Que sem ela, eu fiquei perdido
Diga sem medo
Que ela foi meu querer mais sofrido

Diga que sem ela
Eu fui chover e não tinha água
Eu fui viver e não tinha vida
Eu me olhei e não era nada

Diga, quando a vires
Que em mim, a falta dela persiste
Diga que ela volte
Diga que sem ela, eu não vivo

Diga que eu quero ver o seu sorriso
Que a quero entrando pela minha porta
Diga que a perdôo
Nada do que passou importa

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Ele, que nada tinha pra dar


Ela amava a arte

O povo de marte

E a parte que lhe sobrou

Ele não amava nada, só a ela


Nada ele tinha pra dar

Então deu seu coração

Ela não precisava receber

Mas, delicada, estendeu a mão