sábado, 12 de fevereiro de 2011

Hoje eu não morro mais

Logo que acordei
Senti uma dor no peito
Já anoiteceu
E a dor ainda dói

Não sei o que sucedeu...
Dentro de mim
Um coração bate
Mas não é o meu

Preciso me desfazer
Desse mal que destrói
Preciso expulsar
Essa dor que me corrói

Hoje eu não morro mais
Mas se eu, por ventura morrer
Tanto faz

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Um doce



Hoje o céu está feliz
Da alegria, eles chamaram a imperatriz
Hoje no céu, tem festa
Com sabor de fruta e aroma de anis

Hoje o céu tem gosto doce
Como olho de sogra caramelado
Lá em cima, estão todos bem
Mas aqui, de saudade, se sofre um bocado

Ah, se todo mundo, como Arlinda, vivesse
O mundo não seria esse caos que a gente vive
Ah, se todo mundo, como Arlinda, fosse
Como o céu, a vida aqui também seria um doce